Del Cocinero

Dirección: Av. Pedro de Valdivia 041 , Providencia - Santiago - Chile

Teléfono:

02 233 972...

Haz clic para ver
Categoría:

Restaurantes

  | Ranking: 115º de 434
Sitio oficial
delcocinero.cl
Bueno para
Coquetear, Comer mucho

Primera opinión
Débora Cheruti
Detalles
  • Acepta reservas
  • Mesas al aire libre


Cómo llegar
Favorito
Reportar problema
Escribir opinión
Cómo llegar - Trazar ruta


http://cl.kekanto.com/como-chegar/del-cocinero
Notas específicas:
Ambiente
(2)
Comida
(2)
Asistencia
(2)
Bebida
(2)
Costo-beneficio
(2)
Consejos
El restaurante está en un muy minucioso, cuya numeración de calle es un poco confuso, tanto así que el conductor del taxi se confundió cuando tomamos. Para evitar problemas en el camino, le recomendamos imprimir el mapa disponible en el sitio de la sección "llegar" de restores
Débora C.
Opiniones
O Del Cocinero é uma ótima opção em Santiago para quer gosta de boa comida, bom serviço e bom preço.

Seu chef e proprietário, Cristián Mellado, resolveu aos 46 anos trocar a vida de executivo em uma companhia de aviação por este pequeno restaurante, também conhecido como "seu verdadeiro projeto de vida". É preciso ter não apenas vocação, mas também muita coragem para fazer este tipo de escolha.

Por fora, lembra mais um dos zilhões de restaurantes da região das avenidas Pedro de Valdivia e Providencia. Ao passar pela porta, surge um novo ambiente: super agradável, romântico, tranquilo, aconchegante, em tons provençais.

O salão abriga aproximadamente trinta pessoas em uma sala comprida com ótimo espaço entre as mesas, além de mais algumas mesas na rua. A cozinha do restaurante é uma "cozinha de autor", com fortes raízes na culinária francesa, mas com bastante influência chilena, peruana e italiana e muita ênfase no uso de produtos de qualidade provenientes da região.

Ser um restaurante de bairro, onde as pessoas da vizinhança possam encontrar uma boa mesa, sem luxos, e um ambiente acolhedor. Esta é a proposta do Del Cocinero, acertadamente chamado de "bistrô".

Atendimento excelente. Menu em português (Cristián morou no Brasil e gosta muito da nossa cultura), com pratos variando entre peixes, carnes e massas a um preço justo.

O próprio chef circula no salão, fala com os clientes, entrega os pratos, recomenda sobremesas, comenta sobre os sabores e pergunta se está tudo bem. Espero que o Cristián não fique bravo ao ler isso: entendo a posição dele em querer estar próximo aos clientes, mas imagino que os garçons devem sofrer um pouco em trabalhar com um cara que aparentemente atua muito nos detalhes, quando na minha opinião deveria passar 99% do tempo na cozinha, saindo de tempos em tempos para interagir com os clientes.

Para começar, as "Tapas" foram uma ótima pedida para abrir meu apetite. Pedi três: (1) tomate, manjericão, alho e azeite (CLP 760, R$ 3), (2) berinjela, azeite, tomates, ervas frescas (CLP 760, R$ 3), e (3) salmão, alcaparras e endro (CLP 1.100, R$ 4,40). O pão é pequeno (compare com a cabeça do garfo, à esquerda do prato), mas proporcionalmente com bastante recheio e generosa quantidade de azeite. A de salmão foi a melhor, a de berinjela tinha sabor marcante, e a de tomate estaria melhor se a cobertura também tivesse passado no forno - pelo menos na minha os tomates estavam bem frios, quase gelados.

Para beber, sucos de framboesa e "chirimoya" (fruta do conde), ambos muito típicos no Chile (CLP 1.500 cada, R$ 6) e feitos com 100% da fruta. O primeiro tinha sabor mais marcante, o segundo estava suave demais, quase sem gosto, talvez pelo tipo da fruta.

De prato principal, fiquei paquerando o Congrio, mas depois da experiência do Giratório resolvi pedir o "best-seller" da casa: "Carlota de Cordero y Berenjenas" - perna de cordeiro em cubos, temperada com manjericão, mel e especiarias (predomina a canela), coberta com lâminas de berinjelas e acompanhada por pedaços de pimentão, abobrinha e berinjela (CLP 7.850, R$ 31,40). Prato com 110% de influência francesa, tem o formato de um steak tartar. A carne é cozida lentamente em especiarias, e chega no prato derretendo na boca de tão macia. O prato não é servido fumegante - o meu chegou morno. Na boca, percebemos o carinho do chef com a carne - tenra, de sabor marcante.

De sobremesa, o "Flan de Leche Casero" (CLP 2.200, R$ 8,80) mostrou-se um acerto certeiro: de sabor suave, o pudim de leite chileno (feito com leite desnatado, leite condensado, creme de leite e baunilha) tem uma textura diferente da que conhecemos e um sabor muito mais incrível. Entre as melhores sobremesas que comi em Santiago.

Conta: 2 sucos, 3 tapas, 1 prato principal, 1 sobremesa = CLP 17.270 (R$ 69). O ótimo custo/benefício é a arma da casa para fidelizar o clientes. Recomendado!

Como chegar: Metrô Pedro de Valdivia. Saia do metrô sentido Norte e pegue a Pedro de Valdívia à esquerda. Se for de carro: fica entre a Orrego Luco, Francisco Nogueira, Providencia e Andrés Bello (quase esquina com a Providencia, após o Hotel Orly).
Horário de atendimento: Segunda a sábado das 12hs às 16h30 (almoço), e das 20hs à meia-noite (jantar)

O Viajante Comilão - http://oviajantecomilao.blogspot.com
Primera opinión del lugar
Em nossa próxima visita à Santiago, uma coisa é certa: vamos nos hospedar na Providência. Foi o bairro com o qual mais nos identificamos, provavelmente porque reúne bares, restaurantes, áreas verdes e boa oferta de serviços, tudo isso sem a muvuca do Centro, mas com fácil acesso a outras regiões da cidade.

Uma de nossas descobertas por lá foi o Del Cocinero, agradável bistrô comandado pelo Cristián, um chileno que trocou a vida de executivo em uma companhia de aviação pelo seu verdadeiro projeto de vida, esse pequeno restaurante que serve pratos muito bem elaborados.

Quando chegamos tocava música brasileira no som ambiente, e não era só para agradar os muitos brasileiros que circulavam pela cidade. Tem a ver, na verdade, com o gosto musical do proprietário, que morou no Rio de Janeiro e fala muito bem o português.

Vendo o cardápio – disponível em espanhol, português e inglês –, logo decidimos começar pelo Ceviche del Cocinero, um ceviche de salmão com cebola roxa, abacate e fundos de alcachofra cozidos no limão, azeite e pimenta preta (4.800 pesos, algo como R$ 18). Por ser feita com salmão, essa versão foi a menos convencional que provamos do prato peruano adotado pelos chilenos. Estava excelente!

Provamos na companhia do Viña Sutil Limited Release Carmenére, do qual tínhamos uma boa expectativa não totalmente confirmada (11.500 pesos chilenos, em torno de R$ 43,50).

Na hora dos principais, a Débora escolheu aquele que seria o destaque da noite: Charlotte d’Agneu aux Aubergines (7.850 pesos/R$ 30). Trata-se de uma perna de cordeiro cozida e temperada com mel, manjericão e outras especiarias, servida com lâminas de berinjela, pimentão, abobrinha e cebola. Absolutamente sensacional, vale ir até lá só pra provar esse prato.

Eu pedi Pollo Relleno (6.800 pesos/R$ 25,70), um ótimo frango recheado de aspargos e amêndoas, servido com risoto.

Outro destaque do Del Cocinero é a carta de sobremesas. Tanto que acabamos pedindo três! Primeiro, a Débora foi de Crème Brulée con Arandános (blueberry) – 2.600 pesos/R$ 10. Estava bom, mas esperávamos um sabor mais acentuado de blueberry. Eu fui numa receita mais básica e gostei bastante: Flan de leche casero (2.200 pesos/R$ 8,50). Antes de pedir a conta, ainda dividimos um Helado de arroz con leche (2.600/R$ 10), um sorvete que, sem dúvida nenhuma, foi a sobremesa da noite.

Nota general ¿Conoces Del Cocinero? ¡Escribe una opinión! ¡Da tu nota!
Mira las estrellas y después evalúa
Título de la opinión

Opinión
Para enviar fotos o rellena los campos adicionales, haz (no perderás lo que escribiste)

Descargar la aplicación gratuita

                          

Ver más



Mejores de la categoría